quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

A NATUREZA PEDE SOCORRO

Por Alexandre P Bitencourt



Quarta-feira 15 de junho de 2011 – de repente um cisne para no meio da pista, na frente de um caminhão em uma movimentada estrada de Londres, e ainda o que mais chama atenção é o fato dele ter escolhido para justamente na frente do caminhão que é bem maior do que os demais veículos que passavam no mesmo momento naquela mesma estrada. Em um gesto como que de desespero, levanta a cabeça e abre suas asas, fazendo alusão (embora de maneira inconsciente) à PAZ. É como se ele estivesse em nome da natureza, fazendo um pedido de socorro, pois esta já não suporta mais tantos atos destrutivos causados pela intervenção egoísta dos homens, que para viver “bem” é capaz de criar situações de vida de maneira, às vezes, baseado apenas em satisfazer o seu ego. Não se importando com nada e nem com ninguém, tudo em nome do capitalismo selvagem, (o que não quer dizer que seja todo capitalismo) que está apenas a serviço do lucro a qualquer custo, e com isso, vende uma falsa ideia de bem estar social.

As ações humanas em relação à natureza têm gerado cada vez mais enormes preocupações àqueles que ainda tem viva em si, a consciência de que necessita dela para continuar existindo. É mais do que urgente a necessidade de começarmos uma profunda reflexão sobre qual modo de vida pretendemos ter, precisamos de uma vez por toda, assumirmos um enfrentamento em relação às drásticas atitudes que tanto governantes como uma enorme parte da sociedade vem tomando frente ao atual estado de degradação e calamidade a qual se encontra o meio ambiente, como, por exemplo, a falta de cuidado com os rios que ainda tentam sobreviver, com as poucas florestas que ainda restam e com algumas espécies que, infelizmente, a única forma de continuar existindo tem sido o confinamento em zoológicos. Ou tomamos medidas sérias, no sentido de atenuar os danos causados por nossa incompetência, ou, infelizmente estaremos colocando a sobrevivência de gerações futuras em dúvida.

Se nada for feito em um curto espaço de tempo, ficaremos apenas assistindo a nossa própria destruição, e ainda com mais um agravante de não se quer pleitearmos a nossa inocência, uma vez que a natureza tem dado vários sinais de que a forma como ela vem sendo conduzida pelo homem não é das melhores. Pequenos gestos de mudança de comportamento de nossa parte faz uma enorme diferença em nosso relacionamento com a natureza, infelizmente, ao andar pelas ruas e estradas é comum vermos pessoas jogarem objetos de dentro de seus carros, como, garrafas d'água, latas de cerveja ou refrigerantes e etc. Com atitudes como essas, além do sujeito está contribuindo com a poluição do meio ambiente, ele ainda pode ser um agente direto de graves acidentes.


Bom, o cisne fez a parte dele, e você o que tem feito? Quais medidas você tomará doravante, no sentido de mudar o seu comportamento em relação ao meio ambiente? Como cidadãos devemos ser críticos de nossa consciência, fazer aquilo que está ao nosso alcance, inclusive cobrar do poder público o cumprimento das responsabilidades as quais lhes são atribuídas por ofício de mandato. 


Referências:


http://noticias.uol.com.br/tabloide/ultimas-noticias/tabloideanas/2011/06/15/cisne-para-diante-de-caminhao-e-imita-cena-do-massacre-da-praca-da-paz-celestial.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário