quinta-feira, 8 de setembro de 2016

FORMAR OU INFORMAR?

Formar ou informar? Qual é a função dos meios de comunicação? Certamente há quem acredite que é informar, bem como há outros que acreditam mesmo que é formar, mas também existem os que acham que são os dois. Isso depende do ponto de vista de cada um, da necessidade, da situação, da finalidade, ou seja, certamente esses consensos e divergências podem ser associados à relatividade.

Essa notícia que aparece na manche do Jornal O Estado de São Paulo, no domingo, 28 de agosto de 2016, da forma como este enunciado foi colocado, não há dúvida que houve uma clara intensão de desqualificar uma parte, um lado, e uma explicita tentativa de ocultamento de culpa do outro. Se a função social de um importante veículo de comunicação, com o prestígio e notoriedade que ocupa esse jornal no senário nacional, fosse meramente a de informar, de maneira imparcial, sem necessariamente ter assumido um lado, uma posição política, certamente a frase teria aparecido com um aspecto informativo, e não da forma como foi posta, com a tentativa de formar, impor juízo de valor, naquilo que é ou deveria ser escolha do leitor.

Como leitor, prefiro, eu mesmo buscar um significado naquilo que leio que possa contribuir de alguma forma com minha formação como cidadão no contexto social a que faço parte, a meu ver uma manchete dessa, deixa por sua intencionalidade, de ser uma oportunidade de contribuir para uma sociedade cada vez mais informada, e torna-a acrítica, enveredada em um caminho, numa posição de separação e ódio.

Se a intenção do jornal fosse informar sem assumir com isso uma dada posição, decerto a redação do título desta notícia teria aparecido escrita de forma imparcial, o que a meu ver, deveria ser a função de qualquer meio de comunicação que se prese, nesse caso, poderia ter sido escrita de várias outras formas, como por exemplo, OAS implica petistas e tucanos, ou tucanos e petistas, por que não? Pois assim, ficaria claramente explicita a intensão de informar e não a intencionalidade formativa assumida pelo jornal..., mas enfim, certamente há muitos que gostam e apoiam tal posicionamento.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário