quarta-feira, 27 de setembro de 2017

UM TRISTE OLHAR

Por Fernando Rocha

O sol, um convite para ficar em casa. O calor, sorrisos, isso não fazia parte do roteiro que eu imaginava para o meu dia. A insistência das mensagens dos amigos me perturbava, o celular no modo silencioso, vibrava, fazendo tremer minha cabeça e a mesinha do quarto.

Sem explicação, lá estava eu, à beira da piscina, olhando para os meus pés submersos, inundado em meu interior, fui surpreendido pelo breve resvalar de um braço, uma moça de olhos claros, com um triste tom de voz, era bonita, mas não era isso o que me hipnotizava, era o olhar dela, o gesto concentrava a sensibilidade de quem pode desaparecer pelo excesso de sentir.

The sad eyed lady of the lowlands, começou a tocar em minha cabeça, era ela, a personagem da canção estava em minha frente, de olhos fechados, perdi a noção do tempo, quando voltei a mim, caminhei pelo clube, não encontrei rastro humano, fui ao vestiário para me banhar, junto com a água do chuveiro, as lágrimas desciam pelo ralo. Na parede havia uma frase escrita com batom: O desespero é a fraternidade que une por meio do silêncio. 

terça-feira, 19 de setembro de 2017

QUAL É O PAPEL DA IMPRENSA?

Por Alexandre Bitencourt


                                                                 Imagem: Adaptada de: http://www.vermelho.org.br/noticia/301629-1


Há exatamente um ano, escrevi neste mesmo blog um texto com o título: FORMAR OU INFORMAR?, onde discutia o papel da imprensa, isto é, se cabe a ela formar ou informar? Levando-se em conta que discutia naquela época uma reportagem veicula em um jornal de grande circulação nacional, e, não por acaso, a notícia que ora me refiro também foi veiculada há poucos dias por um conhecido jornal que, também é de grande circulação nacional, resta-nos refletir em torno de uma simples questão. Há imparcialidade nos grandes veículos de comunicação impresso de notável circulação no país?

 

A imagem acima é o retrato de uma triste realidade divulgada no início do mês de setembro de 2017, pela imprensa. Várias malas contendo mais 50 milhões de reais foram encontradas em um apartamento em Salvador, capital do estado da Bahia. Dinheiro que segundo investigação da Polícia Federal e Ministério Público Federal pertence ao senhor Geddel Vieira Lima.

 

No entanto quando o leitor ler o título da manchete principal veiculada naquele dia por o jornal “O Globo”, depara-se com os nomes do ex-presidente Lula, da ex-presidenta Dilma e do PT. Ambos bastante envolvidos em citações que envolve situações de corrupção, que a princípio não é objeto de discussão proposta aqui. Logo na parte inferior da imagem o leitor encontra outro título, agora referente ao STF a respeito de áudio da JBS.

 

Portanto, da forma como a imagem está representada no layout da capa principal do jornal daquele dia, não apresenta relação nenhuma com o título da manchete principal do jornal. Se houve algum tipo de “intenção” em relacionar a imagem com as supostas acusações e crimes "praticados" pelos ex-presidentes e o PT, durante seus mandatos, não há dúvida de que é uma posição empobrecida por parte do jornal. Ou seja, ambos os casos são realmente vergonhosos, no entanto cada um com sua vergonha, dentro do seu contexto. O papel da imprensa é ou deveria ser informar seus leitores sobre fatos e acontecimentos de interesse coletivo.

 

Nesse caso, diante da complexidade da questão colocada anteriormente cabe ao leitor fazer suas reflexões, ou seja, estar sempre atento ao que é noticiado. Ao leitor que não se deixa influenciar por qualquer tipo de reportagem, principalmente, quando essa cria certas dúvidas, só resta mesmo duvidar e buscar outras fontes que possam dar sustentação à sua dúvida.