terça-feira, 6 de março de 2018

UM PARÁGRAFO

Por Alexandre Passos Bitencourt

Para mim, escrever nunca foi uma atividade prazerosa, talvez, por isso não apenas eu, mas muitos preferem não escrever. Gosto mesmo é de ler, a leitura sim, é uma atividade que aspira prazer, pelo menos para mim. Escrever é penoso, é angustiante. Não mais que um parágrafo, claro, o motivo o qual me levou a escrever esse parágrafo poderia preencher várias linhas, isso se caso eu tivesse o domínio da arte da escrita, para poder fazer a organização das palavras, concatenando cada uma em seu devido lugar. Contudo, há quem não pense assim, há até aqueles que vivem disso, que até se consideram profissionais na arte dessa linguagem. Porém, existem também os que preferem se expressar por meio de imagens e, os que são como eu, que preferem mesmo é se aventurar no mundo da leitura. Cada um com o seu dom. Pois bem, para não irritar ainda mais o leitor com a minha inabilidade no tocante ao uso das palavras, tentarei descrever duas rações que me levaram a arriscar-me nessa difícil tarefa. Ambas aconteceram em fevereiro do corrente ano, parece simples, não fosse o fato da pouca afinidade com a leitura, por parte não somente dos estudantes do ensino básico, mas de uma considerável porção da população adulta. Recebi da Paloma um convite para eu poder ir à “Exposição Padre Cícero, cordel e artesanato”, junto ao convite ela relatou que ao saber dessa exposição, lembrou-se de mim, pois segundo ela, foi eu quem a introduziu ao fantástico mundo da leitura do cordel. Logo depois, na semana seguinte, recebo do Gabriel, um belíssimo email no qual ele descreve a importância do ato da leitura, como uma das formas de trazer significado a um dia banal e sem muitos acontecimentos. Modéstia parte, sinto-me lisonjeado com o carinho de vocês. Que pena que tive mesmo que reduzir a grandeza do gesto externalizado por vocês em um ínfimo parágrafo, até que tentei ir além desse parágrafo, mas fui vencido, vencido pela incapacidade de lidar com as palavras, de forma a poder torná-las claras ao leitor. Nesse caso, paro nesse parágrafo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário