segunda-feira, 9 de julho de 2018

POR HOJE CHEGA

Por Gabriel Barban

Acordei mais tarde do que deveria hoje. Não me atrasei para o trabalho, é que estava planejando acordar antes pra poder ficar deitado na cama pensando. Pensando o que iria fazer de diferente hoje. O meu plano falhou em partes: fiquei deitado na cama, mas dormindo. O que mais me preocupa é que a alguns dias não venho pensando. Semana passada mesmo me peguei falando com um sujeito pelo telefone:
- Olá, tudo bom?
Acontece que eu não queria saber se ele estava realmente bem. Tanto não queria, que antes de esperar sua resposta, já fui logo dizendo, atropelando as palavras, o motivo verdadeiro de minha ligação e espero que ele não tenha ficado frustrado.
Não acho tão ruim assim passar dias, ou até mesmo uma vida inteira sem pensar. É uma questão de perspectiva. Tem gente à beça por aí que pensa demais enquanto não vive e tem gente que acha que tá vivendo, mas na verdade só está postando foto no Instagram. 
Postei uma foto no Instagram hoje. Foi depois do almoço, o trabalho estava chato e minha autoestima baixa. Olhei pela janela e o dia aparentava estar bonito e por isso imaginei o mais clichê dos cenários: uma praia com ondas de 3 metros e pessoas bebendo água de coco.
Descobri um bar novo pós expedientes e a promoção chamou-me a atenção:
"COMPRE CINCO CERVEJAS E GANHE A SEXTA"
Claro que comprei. Claro que comprei mais de 5.
Fiquei deitado na cama, novamente no meu triste cenário, mas desta vez bebendo e trocando os canais. Nenhum deles agradava-me e tive vontade de quebrar a televisão para poder pensar melhor, mas me lembrei que ainda à estou pagando e, portanto, agora não faria sentido despedaça-la.
Coloquei o despertador para tocar 6h50, nada de pensar. 
Amanhã irei aceitar essa minha natureza de ser apenas normal. Irei correr atrás do ônibus, chegarei no horário no trabalho, darei bom dia a todos ao meu redor e no almoço falarei de política e de futebol e de mulheres. 
Estou tentando ser normal. 
Já consigo ver o pódio de chegada, não me atrapalhe. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário